Entrar


Entrar

Câncer do Fígado

Câncer de Fígado é um tumor maligno que se origina a partir de células que compõem o fígado. Uma vez que o fígado é composto por vários tipos diferentes de células, vários tipos de tumores podem crescer no órgão. Hepatocarcinoma é a forma mais comum de câncer do fígado em adultos. Deve-se diferenciar os tumores do fígado como primários (aqueles que realmente se originam no fígado) e aqueles secundários ou metastáticos, que são a ampla maioria dos tumores de fígado.

Pacientes muitas vezes não apresentem sintomas até que o câncer hapático esteja em seu estágio mais avançado, por isso raramente é encontrado cedo. Como o câncer cresce, alguns doentes podem sofrer sintomas como dor no abdômen, ombro e dorso, inchaço, perda de peso, perda de apetite, fadiga, náuseas, vómitos, febre e icterícia. Outras doenças hepáticas e problemas de saúde também podem causar esses sintomas, mas ninguém apresentando sintomas como estes deve deixar de procurar um médico.

Os principais fatores de risco são a cirrose hepática, infecções pelos vírus da hepatite B e C, hemocromatose, exposição a aflatoxina, entre outros. Aqueles com diagnóstico de cirrose hepática podem se beneficiar de rastreamento com ultrassonografia e dosagem sérica de alfa-fetoproteína.

Alguns exames de diagnóstico de câncer hepático podem incluir ultrassonogafia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, angiografia e biópsia.

O tamanho do tumor, presença de cirrose no paciente, são fatores na escolha de um tratamento para câncer hepático. Pessoas sem cirrose podem ser submetidas a cirurgia para remover o tumor ou podem administrar tratamentos que destroem o tumor sem cirurgia, como injeção de álcool ou com o tratamento com radiofreqüência para aquecer-los a altas temperaturas. O transplante do fígado pode estar indicado naqueles casos em que há um número pequeno de lesões confinadas ao fígado e cujo tamanho não ultrapassa os 5 cm.