Entrar


Entrar
Erro
  • JFolder::files: O caminho não é um diretório. Caminho: /home/hcancer/public_html/images/fotos/talento-rosa-2019/Poesias/EMEB-Joaquim-Miguel-dos-SantosAviso
    • JW_SIG_PRG

Prevenção e Fatores de Risco para Câncer Colorretal

Como posso prevenir o câncer colorretal?

Assim como métodos preventivos para outros tipos de câncer, é interessante que o indivíduo tenha sempre hábitos de vida saudáveis, com alimentação rica em frutas, verduras, cereais integrais e exercícios físicos. Os alimentos ricos em fibras protegem o intestino porque facilitam a evacuação, aceleram o trânsito intestinal e diminuem o tempo de contato das substâncias carcinógenas (que levam a formação de câncer) com a parede do intestino.
 
A reflexão sobre o seu estilo de vida é sempre uma forma de prevenir qualquer tipo de câncer, pois ao buscar equilíbrio, você certamente atingirá uma vida saudável. Confira algumas dicas para a prevenção do câncer colorretal:
 
Praticar exercícios físicos regulares
Não fumar
Não ingerir bebidas alcoólicas
Não ingerir alimentos defumados, enlatados ou embutidos
Não ingerir alimentos com corantes e/ou conservantes
Remover pólipos do intestino se diagnosticados pela colonoscopia
Ingerir alimentos ricos em vitamina C e E
Dieta rica em fibras e com pouca gordura de origem animal

Quais são os fatores de risco para o câncer colorretal?

Dieta com alto teor de gordura e pouca fibra, ingestão de carnes gordas assadas em carvão, frituras, manteiga, queijos amarelos, alimentos com corantes, alimentos salgados e defumados (lingüiças, salames, salaminhos) que liberam nitrosaminas no intestino, que são substâncias cancerígenas.
 
Falta de exercícios físicos.
 
Fumo e álcool: o consumo de ambos está relacionado com vários tipos de tumores, incluindo o câncer do cólon e reto.
 
Idade: quanto maior a idade, maior o risco. A idade é um fator de risco importante, o câncer colorretal é mais comum após os 50 anos, contudo a doença pode ocorrer em pessoas mais jovens.
 
Pólipos: São tumores benignos, parecidos com verrugas que se desenvolvem na parede interna do cólon e reto. Cerca de 60% dos pólipos do intestino são adenomas e podem apresentar potencial para a malignidade. É importante o diagnóstico e tratamento precoce, principalmente após os 50 anos e se houver história de câncer colorretal na família.
 
História familiar de câncer intestinal: quanto mais pessoas de uma mesma família tiverem diagnóstico de câncer colorretal, maior o risco de se desenvolver a doença. Se o indivíduo tiver parentes próximos (pai, mãe, irmão, tios ou avós) que tiveram câncer de intestino, o risco de contrair a doença aumenta muito, especialmente se a doença acometeu um parente com menos de 40 anos de idade.
 
Antecedentes pessoais de outros tipos de câncer: Mulheres que tiveram câncer de ovário, endométrio (útero) ou da mama têm maior risco de desenvolver câncer colorretal.
 
Doença inflamatória intestinal: A retocolite ulcerativa (doença inflamatória intestinal que ocorre na mucosa do cólon) e a Doença de Crohn (inflamação crônica que pode atingir toda a extensão do aparelho digestivo – desde o esôfago até o ânus) são doenças inflamatórias do intestino, benignas, mas causadoras de inflamação da mucosa do aparelho digestivo. Estas doenças geram um maior risco de câncer colorretal, principalmente, após 8 anos de evolução.

Saiba mais:

Entenda o Intestino Grosso
 
O que é o Câncer Colorretal?
 
Prevenção e Fatores de Risco para Câncer Colorretal
 
Doenças hereditárias ligadas ao Câncer Colorretal
 
Sintomas do Câncer Colorretal
 
Tratamento do Câncer Colorretal
 
Colostomia, Ileostomia e a Bolsa de Colostomia