Entrar


Entrar

Você esta aqui: Institucional

Faça sua Doação, Salve Vidas

 

Instagram

Galeria de Vídeos

OncoEventos

Em parceria com o Fleury Medicina e Saúde, Hospital lança 'Teste de Origem Tumoral'

 

Descobrir a origem de um tumor cancerígeno quando a doença já se espalhou pelo corpo pode ser bem difícil, mas, um novo teste desenvolvido e lançado pelo Fleury Medicina e Saúde, junto ao Hospital de Amor (HA), a startup brasileira ONKOS e a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), pode ajudar no tratamento de pacientes com câncer.

O chamado ‘Teste de Origem Tumoral’ (TOT) consiste em identificar o local onde o tumor apareceu pela primeira vez no corpo e, com essa resposta, auxiliar na eficácia do tratamento, já que a definição da melhor terapia a ser seguida depende do órgão onde o tumor se originou primariamente.

De acordo com o laboratório Fleury, estima-se que, de todos os casos de cânceres diagnosticados no mundo, cerca de 2% a 5% sejam de origem primária desconhecida. Só no Brasil, é possível que surjam até 30 mil novos casos desse tipo. Quando não se sabe a origem primária de um tumor metastático (aquele que se espalha para outras partes do corpo), a definição do tratamento a ser seguido é prejudicada, e o atraso no início do procedimento correto é um enorme problema para todo paciente oncológico, principalmente para estes que já se encontram em estados avançados da doença.

Como o exame funciona?
Por meio de um algoritmo que utiliza inteligência artificial, o TOT é capaz de identificar a origem primária de casos de tumores metastáticos considerados, até então, desconhecidos, com 84% de precisão. Com técnicas avançadas de bioinformática, o teste analisa a expressão de 95 genes a partir da amostra de metástase do paciente e cruza com um banco de dados de, aproximadamente, 4.500 padrões genéticos já mapeados e divididos em 25 tipos de câncer. Com base no cruzamento dessas informações é que o algoritmo realiza a classificação molecular, sugerindo a origem do câncer investigado.

Quando o TOT é indicado?
De acordo com o biólogo molecular e fundador da ONKOS, Dr. Marcos Tadeu dos Santos, o TOT é indicado não apenas para pacientes com tumores metastáticos de origem primária desconhecida, como também para casos em que o médico precisa confirmar hipóteses já levantadas sobre a origem de um tumor, servindo como uma segunda opinião.

O trabalho que culminou no TOT contou com duas fases básicas:
- A de desenvolvimento do algoritmo classificador, feito a partir da análise de dados de expressão gênica de 4.429 amostras e a montagem de um banco de dados referência;
- A de avaliação do algoritmo de classificação molecular.

Para a fase de validação, foram utilizadas amostras de 105 pacientes metastáticos do Hospital de Amor, cuja origem primária do tumor pode ser determinada, de forma a servir como base de comparação dos resultados processados pelo algoritmo do TOT. Ao final dos testes realizados, o exame foi capaz de definir a procedência do tumor de maneira correta em 84% dos casos.

“Encontrar a origem primária de um câncer metastático desconhecido pode ser a esperança de um melhor resultado terapêutico e, na maioria das vezes, traz entendimento e conforto para o paciente e sua família, que até então desconheciam de onde surgiu a doença. Este exame auxilia o médico a fazer escolhas sobre o tratamento mais adequado e potencialmente mais eficaz para cada paciente”, afirmou o oncologista clínico do Hospital de Amor e um dos autores do trabalho, Dr. Flavio Mavignier Cárcano.

O TOT é um exame inédito no Brasil, tanto para pesquisa de validação dos algoritmos, quanto para a realização do teste, processamento e laudo. O trabalho cientifico teve a patente depositada em 2014 no Brasil, EUA, Europa e Canadá, sendo aceito para publicação no periódico britânico Journal of Clinical Pathology.

Disponível em qualquer unidade do Fleury Medicina e Saúde, o TOT já pode ser solicitado por meio da nova plataforma online ‘Fleury Genômica’ (www.fleurygenomica.com.br).