Entrar


Entrar

Você esta aqui: Institucional

Faça sua Doação, Salve Vidas

 

Instagram

Galeria de Vídeos

OncoEventos

Dia da Musicoterapia: 'Mesa Lira' é utilizada pelo Hospital no tratamento paliativo

 

No dia 15 de setembro, comemora-se o Dia da Musicoterapia – utilização da música e/ou algum de seus elementos (som, ritmo, melodia e harmonia) por um musicoterapeuta, com um paciente ou grupo, em um processo destinado a facilitar e promover a comunicação, relacionamento, aprendizado, mobilização, expressão, organização e outros objetivos terapêuticos, a fim de atender às necessidades físicas, mentais, sociais e cognitivas.

No Hospital São Judas Tadeu, a unidade de cuidados paliativos e de atenção do idosos do Hospital de Câncer de Barretos, esse trabalho é realizado como forma de tratamento junto aos pacientes. De acordo com o musicoterapeuta da instituição, Rinaldo Gonçalves Ferreira, o grande diferencial, além dos instrumentos utilizados com os pacientes acamados, é a “Mesa Lira”.

Suspensa por pés de madeira, o instrumento é uma grande caixa de ressonância com 42 cordas afinadas em ré. “Isso faz com que ela tenha uma vantagem: o paciente fica deitado em cima da mesa, os sons atravessam o corpo todo ao mesmo tempo, reverberando as notas pela coluna vertebral de forma igualitária. Com o dedilhar dessas cordas, todas afinadas em ré (variando-se a velocidade e a intensidade ao tocar e criando padrões rítmicos que transpassam o corpo do paciente como uma massagem sonora), é possível chegar a um estado de relaxamento profundo, fazendo com que os sistemas ósseo-muscular, metabólico e neurossensorial entrem em sintonia, harmonizando-os a nível físico, mental, emocional e espiritual”, explicou Ferreira.

Junto à mesa lira, a unidade utiliza também um jogo de sete tubos sonoros, afinados em uma sequência (Fá, Dó, Sol, Ré, Lá, Mi) e suspensos sobre o paciente. Trata-se de uma atuação vibratória sutil, direcionada aos centros energéticos do corpo, porém, claramente perceptível pelo paciente.

Segundo o musicoterapeuta, a técnica baseia-se no conceito apresentado pelo autor Leonard B. Meyer, no livro Emotion and meaning in music, que esclarece que cada órgão do nosso organismo possui uma frequência e, ao emitir o som da mesa lira com esta mesma frequência, som e células entram em ressonância, propagando um estado de saúde por todo o organismo. “Por sermos compostos por cerca de 70% de água, onde as ondas sonoras se propagam, nos tornamos privilegiados para receber seus benefícios. No entanto, não basta manipular o instrumento de qualquer forma para obter os efeitos terapêuticos. É necessário muito estudo e sensibilidade para chegar ao melhor tratamento para cada paciente”, afirmou o profissional.

As sessões de musicoterapia na mesa lira duram de 40 minutos a 1 hora e podem ser acompanhadas pelo familiar do paciente. “Ao final de cada sessão, o paciente, que antes sentia algum tipo de dor ou sofria com alguma angustia, sai bem e, muitas vezes, sorrindo. A musicoterapia tem o poder de aliviar as tensões!”, finalizou Ferreira.