Entrar


Tratamento Pediátrico - Isolamento de Contato


Definição

O Isolamento de Contato (também conhecido como Precaução de Contato) ocorre  quando há necessidade de afastar parcialmente o indivíduo do convívio social com outras pessoas pois, de alguma maneira, a criança/adolescente pode transmitir alguma bactéria presente no organismo dele para outras pessoas - principalmente para outras crianças/adolescentes que fazem quimioterapia.

A transmissão do “bichinho” ocorre por contato direto (encostar diretamente no paciente sem as devidas precauções) ou indireto (entrar em contato com algum objeto do paciente).

Porque a criança/adolescente está em isolamento?

A necessidade do isolamento de contato deve-se a diversos fatores. Para a segurança da criança/adolescente e de outros pacientes, temos que verificar se houve uma internação anterior em outro hospital, antes de vir para nossa enfermaria ou UTI. Temos que verificar também se ele fez uso de antibiótico no outro Hospital, se possui alguma ferida com saída de secreção ou se o resultado de exame de sangue, urina ou swab (cotonete), detectar presença de alguma bactéria que pode ser perigosa para a saúde de outros pacientes que possuem a “defesa” baixa.

Existe algum perigo para minha família quando o paciente retornar para casa?

Quando a criança/adolescente estiver em casa, não há necessidade de manter as precauções que são realizadas no Hospital, pois o perigo está na transmissão da bactéria para os outros pacientes. Como em casa não há outras pessoas com “defesa baixa”, não é necessário manter o isolamento.

Cuidados no hospital

Quando a criança/adolescente estiver no hospital serão tomados alguns cuidados para protegê-lo e proteger também as outras crianças.
Não se esqueça que, independente de onde a criança/adolescente estiver, é importante lavar bem suas mãos e as mãos dele (a).